Your browser does not support JavaScript!
Navigate Up
Sign In
Skip Navigation LinksANSR > Notícias > Sinistralidade em Portugal Continental

Notícias

SINISTRALIDADE EM PORTUGAL CONTINENTAL

Publicada em 23-08-2019
SINISTRALIDADE EM PORTUGAL CONTINENTAL
Foi hoje divulgado o Relatório Anual de Sinistralidade de 2018 com o número de vítimas a 30 dias, após consolidação dos dados estatísticos, destacando-se os seguintes aspetos:
  • Em 2018 registaram-se 34.235 acidentes com vítimas, de que resultaram 675 vítimas mortais, registadas nos 30 dias subsequentes ao acidente, 1.995 feridos graves e 41.335 feridos leves.
  • Comparativamente com o ano de 2017, observou-se um aumento de 73 vítimas mortais (+ 12,1%), mas uma melhoria nos restantes indicadores de sinistralidade: menos 181 acidentes com vítimas (-0,5%), menos 122 feridos graves (-5,8%) e menos 441 feridos leves (-1,1%).
  • No que respeita à categoria de utentes, em 2018 registaram-se 294 (43,6%) vítimas mortais entre os ocupantes (condutores e passageiros) de veículos ligeiros, 11 (1,6%) vítimas mortais nos automóveis pesados, 145 (21,4%) vítimas mortais nos veículos de duas rodas a motor, 24 (3,6%) vítimas mortais relativamente aos velocípedes e 156 (23,1%) vítimas mortais no caso dos peões.
  • O grupo etário mais representativo em termos de vítimas mortais, foi o dos utentes com idade igual ou superior a 65 anos (33,4%).
  • A colisão foi o tipo de acidente mais frequente, representando mais de metade dos acidentes com vítimas ocorridos em 2018 (51,8%), 40,6% do total de vítimas mortais e 43% dos feridos graves. Os despistes constituíram 32,7% dos acidentes, 37% das vítimas mortais e 37,4% dos feridos graves. Já os atropelamentos representaram 15,4% dos acidentes ocorridos, 22,3% das vítimas mortais e 19,4% dos feridos graves.
  • Quanto ao tipo de via, o maior número de acidentes ocorreu em arruamentos (61,9% dos acidentes, 36,9% das vítimas mortais e 47,1% dos feridos graves) e estradas nacionais (19,1% dos acidentes, 33% das vítimas mortais e 29,5% dos feridos graves.
A acompanhar de forma permanente a evolução da sinistralidade em Portugal, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), juntamente com as forças de segurança, tem vindo a desenvolver um conjunto de ações de combate a este fenómeno, incluídas no Plano Nacional de Fiscalização elaborado para 2019. Este Plano define um conjunto de orientações e prioridades para a fiscalização, nomeadamente os locais com maior risco e sinistralidade, e que serão fiscalizados este ano, concretizando assim cinco das medidas inscritas no Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária – PENSE 2020, o qual tem como desígnio “Tornar a Segurança Rodoviária uma prioridade para todos os Portugueses”.
Para além das medidas referidas anteriormente, a ANSR já desenvolveu ao longo do corrente ano, as seguintes campanhas, em parceria com outras entidades:
 
Campanhas de Segurança rodoviária
Datas
Duas ou Quatro Rodas, Há Espaço para Todos
1 a 7 de abril
Tenha uma Páscoa Por Inteiro
17 a 23 de abril
Segura o teu Futuro
29 abril a 11 de maio
Peregrinação a Fátima
9 a 13 de maio
Estrada e Consequência
junho a agosto
Segura o teu próximo festival
5 julho a 22 de setembro
Respeite quem trabalha na estrada
15 de julho a 15 de setembro
Se bebeste, toma decisões inteligentes. Não conduzas.
agosto
 
Os dados mais recentes da sinistralidade registada, reportados ao período compreendido entre 01 de janeiro e 21 de agosto de 2019 (na metodologia de vítima no local do acidente ou a caminho da unidade hospitalar), reforçam a diminuição de alguns dos principais indicadores, nomeadamente:
  • Menos 17 vítimas mortais face a 2018 e menos 23 vítimas mortais face a 2017 (296 em 2019,  313 em 2018 e 319 em 2017);
  • Menos 53 acidentes (82.905 em 2019 vs 82.958 em igual período de 2018);
Numa altura em que muitos cidadãos preparam o regresso a casa após o período de férias, nunca é demais recordar que a segurança rodoviária deve ser uma prioridade de todos, tendo presente as já habituais recomendações:
  • Adote uma condução segura e cumpra com as recomendações da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária e das Forças de Segurança;
  • Inicie a viagem bem repousado;
  • Não conduza mais de 8 horas por dia;
  • Não consuma bebidas alcoólicas;
  • Faça pausas de 10 a 15 minutos, a cada 2 horas;
  • À noite, aumente a frequência das pausas;
  • Não use o telemóvel durante a condução;
  • Use sempre os cintos de segurança;
  • Não ultrapasse os limites de velocidade.
Boa viagem. Conduza em segurança e não faça parte dos números da sinistralidade.